www.saude.gov.br | www.brasil.gov.br
formulario de login
formulario de busca
fale conosco

Home > Cursos > Vigilância do Óbito Materno, Infantil e Fetal e Atuação em Comitês de Mortalidade

A redução da mortalidade materna, infantil e fetal no Brasil é ainda um desafio para os serviços de saúde e a sociedade civil como um todo.

A demanda por um aprimoramento das políticas de saúde para mulheres e crianças em nosso país apontou a necessidade de melhorar a informação sobre os óbitos materno, infantil e fetal; identificar a magnitude destas mortes, suas causas, fatores que as determinam; e propor medidas que previnam a ocorrência de novas mortes. Também era necessário aumentar a participação de importantes segmentos da sociedade no controle social do SUS. Uma estratégia importante é atuação conjunta de profissionais de saúde qualificados para desenvolver a vigilância de óbitos e de outros atores para exercer o controle social por meio dos comitês de mortalidade.

Surgiu, assim, o Curso de Atualização em Vigilância do Óbito Materno, Infantil e Fetal e atuação em Comitês de Mortalidade.
O processo pedagógico do curso se ancora nos significados e práticas vivenciadas pelos alunos no seu campo de atuação, o que possibilita a problematização da realidade e a melhor apreensão dos conteúdos do curso.

Coordenação

  • Gladys Miyashiro Miyashiro - Coordenação principal
  • Marcos Augusto Bastos Dias - Coordenação principal
  • Mayumi Duarte Wakimoto - Coordenação principal
  • Sonia Bittencourt - Coordenação principal

Objetivos

Sensibilizar profissionais e gestores da área de saúde, representações da sociedade civil organizada relacionadas ao tema, sobre o papel da vigilância do óbito materno, fetal e infantil e a atuação de comitês de mortalidade como estratégias para subsidiar a implementação de ações efetivas para a redução da mortalidade materna, infantil e fetal.

Público-alvo

O curso destina-se aos:
• profissionais e gestores de saúde
• membros de comitês de mortalidade materna, infantil e fetal e MIF
• representantes de instituições (governamentais, formadoras, conselhos profissionais, conselhos de saúde) e sociedade civil organizada relacionada ao tema
  

Unidades de Aprendizagem

  • Unidade de Aprendizagem I - Ações em saúde e exercício de cidadania: caminhos para conhecer o perfil de mortalidade materna, infantil e fetal
  • Unidade de Aprendizagem II  Informação, análise e ação: o papel da vigilância em saúde e dos comitês de mortalidade

Avaliação

A avaliação do processo de ensino-aprendizagem se dará por meio da resolução das atividades propostas ao longo das unidades de aprendizagem, visando à revisão de conceitos e noções que subsidiam uma problematização mais completa e complexa da realidade social e das práticas em saúde.

Os conceitos serão conferidos ao aluno por meio da avaliação das unidades de aprendizagem, e serão expressos em conceitos que correspondem a notas:
• conceito A/Excelente – notas de 9,0 a 10,0;
• conceito B/Bom – notas de 7,5 a 8,9;
• conceito C/Regular – notas de 6,0 a 7,4;
• conceito D/Insuficiente – notas iguais ou menores a 5,9.

Certificação

A certificação dos concluintes obedecerá aos critérios:
• Para os alunos de nível médio – Certificado de Atualização, emitido pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV)

• Para os alunos de formação superior – Certificado de Atualização, emitido pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, ENSP.

 

Área de prática

Vigilância em Saúde

Nível

Atualização

Natureza

Curso sob demanda

Material didático

Carga horária

Total de 120 horas.

Requisitos para inscrição

Preencher a ficha de inscrição disponível no Portal da EAD. Período de inscrição : De 19/11 a 21/12/2012. Início do curso Fevereiro de 2012.

Critérios de seleção

Os alunos do curso deverão ter necessariamente formação de nível médio ou superior, e comprovada experiência, em uma ou mais das atividades descritas a seguir:

• Atuação em comitês de mortalidade materna, infantil  e fetal e MIF no mínimo  de 12 meses;
• Participação em instituições (governamentais, formadoras, conselhos profissionais, conselhos de saúde) e/ou da sociedade civil organizada, relacionadas ao tema;
• Atuação no Ministério Público.