saltar para o conteúdo da página
formulario de login
formulario de busca
fale conosco

Home > Notícias > Destaque

27.11.2014

Notícias

Prorrogadas inscrições para curso de Educação Popular em Saúde

A ENSP, a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) e a Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde (SGEP/MS) tornam pública a seleção de alunos, mediadores e educadores populares para o Programa de Qualificação em Educação Popular em Saúde. Há cerca de 8 mil vagas, das quais mais de 7,8 mil são para alunos. O objetivo da formação é contribuir para o aprimoramento da atuação dos profissionais das equipes de atenção básica em saúde, em especial, dos agentes comunitários de saúde e agentes de controle das endemias em relação às práticas educativas, de mobilização social, promoção da saúde e promoção da equidade, tendo como referencial político-metodológico a educação popular em saúde. Os alunos podem se inscrever até 21/10. 
 
O curso de Educação Popular em Saúde, oferecido na modalidade presencial com momentos de conexão virtual, constitui-se em uma estratégia fundamental da Política Nacional de Educação Popular em Saúde, cuja proposta é fomentar as transformações do trabalho em saúde, para que seja um espaço de atuações críticas, reflexivas, propositivas e compromissadas.
 
A seleção será realizada numa única etapa, que é a análise documental. Os selecionados e os suplentes, contudo, terão de participar da Oficina de Formação Pedagógica de Mediadores e Educadores Populares.
 
Segundo a integrante do Comitê Gestor pela Fiocruz e coordenadora do Núcleo de Audiovisual, Luisa Regina Pessôa, o projeto pode ser considerado um metacurso, pois todo seu processo de construção foi compartilhado. Ele foi elaborado coletivamente por meio de rodas de conversas e com os coletivos de educação popular, seguindo as suas diretrizes. ?Um dos exemplos dessa construção compartilhada foi o próprio nome do curso: EdPopSUS. Ele foi escolhido depois de uma semana de conversa, em nossa comunidade virtual, entre a SGEP/MS, os articuladores nacionais, coordenadores estaduais e educadores populares, a ENSP e a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). Foi muito legal?, disse ela.
 
Luisa ressaltou, ainda, o trabalho realizado pelo Núcleo Pedagógico, Núcleo Operacional, Comitê Gestor e Núcleo Audiovisual, representados, respectivamente, por Simone Agadir, Alicia Arias e Eduardo Soares, Valéria Castro, e Bia Salgado e Monica Salgado. O Núcleo Audiovisual contribuiu muito para a construção do layout do site, da comunidade virtual do curso e para a produção dos 15 vídeos, que já estão disponíveis na página do EdPopSUS. Luisa destacou que todos os profissionais envolvidos realizaram um trabalho de excelência.
 
Informações adicionais sobre a seleção poderão ser obtidas pelo endereço eletrônico pseletivoedpopsus@hotmail.com.
 
 
O curso é voltado prioritariamente para agentes comunitários de saúde e de controle às endemias (de vigilância em saúde, de saúde pública, entre outros) que sejam servidores e empregados, preferencialmente vinculados à administração pública direta; profissionais de saúde integrantes da Estratégia de Saúde da Família/atenção básica ou primária em saúde. 
 
Estão sendo ofertadas 7.835 vagas, que serão preenchidas conforme formação de turma. O processo seletivo consistirá na análise dos documentos apresentados, a ser realizado pela banca de seleção constituída em cada um dos estados e no Distrito Federal. As inscrições poderão ser feitas até o dia 15/10. O resultado final será divulgado no site EdPopSUS, a partir do dia 5/11.
 
Confira aqui o edital de seleção de alunos.
 
Processo de seleção de educadores para o curso de Educação Popular em Saúde: até o dia 11/10
 
Visa selecionar profissionais com experiência em educação popular em saúde para atuarem como facilitadores do processo de construção do conhecimento no curso de Educação Popular em Saúde. Serão selecionados profissionais no Distrito Federal e em oito estados brasileiros (Bahia, Ceará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe), seguindo as diretrizes previstas na Política Nacional de Educação Popular em Saúde. 
 
Para preencher a vaga, é necessário ter disponibilidade de 8 horas semanais. Ao todo serão selecionados 126 educadores e 62 suplentes. As inscrições vão até o dia 11/10. A seleção será composta numa única etapa que é a análise documental. Os selecionados e os suplentes, contudo, terão de participar da Oficina de Formação Pedagógica de Mediadores e Educadores Populares.
 
Confira aqui o edital de seleção de educadores e sua retificação.
 
Processo de seleção de mediadores para o curso de Educação Popular em Saúde: até 11 de outubro
 
Esta seleção tem como foco mediadores com experiência em educação que atuarão como facilitadores do processo de construção do conhecimento no Curso de Educação Popular em Saúde. Serão selecionados profissionais em nove estados brasileiros (Bahia, Ceará, Pernambuco, Piauí, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe) seguindo as diretrizes previstas na Política Nacional de Educação Popular em Saúde. 
 
Para preencher a vaga é necessário ter disponibilidade de 20h semanais, das quais 8 h serão presenciais. Ao todo serão selecionados 229 educadores e 73 suplentes. As inscrições vão até o dia 11 de outubro. A seleção será composta numa única etapa que é análise documental, contudo os selecionados e os suplentes terão que participar da Oficina de Formação Pedagógica de Mediadores e Educadores Populares.
 
Confira aqui o edital de seleção de mediadores e sua retificação.

Rua Leopoldo Bulhões, 1480 – Prédio Professor Joaquim Alberto Cardoso de Melo
Manguinhos – Rio de Janeiro – RJ  CEP: 21041-210
Tels (21) 2598-2463 (Secretaria Acadêmica) • (21) 2598-2445 (Processo Seletivo) • (21) 2598-2996 (Secretaria-Coordenação Geral)